02/06/2017

Pesquisadores e estudantes estrangeiros visitam sede do ITAL para conhecer o trabalho de tecnologia em alimentos

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebeu no mês de abril e maio a visita de professores e alunos de diversos países para conhecer o trabalho desenvolvido pelo Estado em pesquisa e tecnologia em processamento e embalagens de alimentos.

Sete alunos dos cursos de Nutrição, Biotecnologia e Ciências Ambientais da Universidade de Nottingham, do Reino Unido, participaram com os estudantes de pós-graduação do ITAL e da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (FEA/Unicamp), do curso interinstitucional ministrado por docentes do Instituto, e das universidades: Unicamp, Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual Paulista (UNESP). Além disso, os participantes visitaram o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), a FEA/Unicamp e o campus da UNESP de Botucatu no interior de São Paulo.  

O objetivo do evento foi promover intercâmbio cultural, internacionalização e formação. “A ação é reflexo de uma modernização das relações de pesquisa que vem acontecendo, marcada por uma forte tendência de parcerias institucionais e internacionais”, afirmou Silvia Tfouni, Coordenadora do Programa de Pós-graduação do ITAL.

Além dos estudantes ingleses, um grupo de empresários do Chile produtores de hortifrutis fizeram uma visita para intercâmbio de conhecimento. O objetivo foi agregar valor ao mercado chileno de hortaliças.

A abertura das atividades foi feita pelo Diretor Geral do ITAL, Luis Madi, e na sequência, os participantes percorreram pelo Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (FRUTHOTEC) com a pesquisadora Silvia Germer; Centro de Tecnologia de Embalagem (CETEA) com os pesquisadores Claire Sarantopoulos e Mauricio Rossi Bordin; e por último no Instituto Fraunhofer com Alexandre Martins.

“É importante que nossos Institutos promovam ações como essas para fortalecer nosso relacionamento com outros países e trocar experiência e conhecimento. É um privilégio para nós saber que nosso trabalho é referência internacional e estamos sempre dispostos a realizar outras ações como esses intercâmbios”, declarou Arnaldo Jardim, Secretário de Agricultura do Estado de São Paulo.