saopaulo.sp.gov.br
Solicite um Orçamento

Notícia
Investimento
Laboratório do Ital exclusivo para teste de desafio é o primeiro do setor público no Brasil
Inaugurada pelo vice-governador e pelo secretário de Agricultura de SP, nova estrutura do Centro de Tecnologia de Carnes será apresentada em webinar

Por Jaqueline Harumi | Postado em 24/03/2022 11:34:35 | Atualizado em 28/03/2022 15:40:15

Equipamentos do novo laboratório são similares aos usados nos frigoríficos (crédito: Antonio Carriero/Ital)
O controle dos microrganismos presentes em alimentos causadores de doenças ou deteriorantes terá especial atenção do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) com a inauguração nesta quarta-feira (23) do Laboratório de Teste de Desafio da instituição, vinculada à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Com investimento de R$ 271,3 mil do Governo de SP e pioneiro no setor público no Brasil, o laboratório será apresentado na sexta-feira (25), às 9h, em webinar gratuito promovido pelo Instituto, que pode ser acompanhado via Zoom ou pelo YouTube da Secretaria.
 
“O teste de desafio microbiológico é uma ferramenta útil para determinar o quanto um alimento propicia o crescimento de microrganismos que podem comprometer a saúde de quem o consome e até mesmo acelerar sua deterioração”, ressalta Renata Bromberg, pesquisadora e vice-diretora do Centro de Tecnologia de Carnes (CTC) do Ital, unidade técnica onde a nova estrutura está localizada. “É uma grande oportunidade para as indústrias de alimentos de diferentes portes melhorarem a segurança e a qualidade de seus produtos”, avalia.
 
Para atuar com inoculação artificial, o Instituto precisou implantar uma estrutura de biossegurança (BSL-2), que tem como finalidade prevenir a ocorrência da disseminação dos microrganismos no ambiente e em equipamentos e utensílios, assim como garantir a segurança dos técnicos envolvidos na atividade. “Precisamos contaminar o produto alimentício para analisá-lo nas condições ambientais em que normalmente é produzido, distribuído, estocado, comercializado e armazenado pelo consumidor final. Como a inoculação é realizada durante as etapas mais críticas do processamento, antes da embalagem do produto, ela não pode ser feita nas linhas de produção e, mesmo em laboratório, precisamos ser cautelosos”, explica Renata.
 
Outro fator importante para o sucesso da nova área de atuação é a equipe técnica contar com equipamentos similares aos usados nos frigoríficos: forno combinado, ultracongelador, processadores de alimentos, fatiador, embaladora a vácuo de bandejas com atmosfera modificada (ATM) e freezer, além de display refrigerado para exposição de alimentos e balança.
 
Outros investimentos
 
O CTC entrega na sexta-feira outras duas novidades estruturais, que também serão apresentadas no webinar. O prédio dedicado a PD&I e microbiologia passou por adequação das instalações elétricas, fruto de investimento de mais R$ 469,8 mil do Governo de SP. Também houve a implantação do sistema de climatização de suas plantas-piloto de processamento, viabilizada com R$ 548,9 mil da Fundação de Amparo à Pesquisa de SP (Fapesp).
 
 
Prédio passou por adequações elétricas e recebeu sistema de
climatização nas plantas-piloto de processamento
 
Confira a matéria também no site da Apta