Solicite um Orçamento

Notícia
NPOP-PBIS
Núcleo de pesquisa liderado pelo Ital seleciona bolsista de pós-doc na Unicamp
Recém-doutores graduados em Farmácia, Nutrição, Biotecnologia, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química e áreas afins podem se candidatar até 30 de maio

Por Jaqueline Harumi | Postado em 15/03/2024 17:17:33 | Atualizado em 24/05/2024 14:44:48

Bolsista desempenhará atividades em laboratórios da FEA-Unicamp relacionado a lipídios estruturados de baixa caloria (crédito: Alice Malveira/Unicamp)

A Plataforma Biotecnológica Integrada de Ingredientes Saudáveis (PBIS) recebe candidaturas até 30 de maio de recém-doutores com graduação em Farmácia, Nutrição, Biotecnologia, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química ou áreas afins para bolsa de pós-doutorado a ser desenvolvida na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas. Os interessados devem ter produção científica comprovada em periódicos indexados e conhecimento da língua inglesa para leitura, redação científica e conversação, dentre outros requisitos – confira o edital.

O selecionado integrará o Núcleo de Pesquisa Orientada a Problemas (NPOP) liderado pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por dois anos com possibilidade de renovação por seis meses, recebendo R$ 9.047,40 por mês via Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).

Sob orientação da docente e pesquisadora Gabriela Alves Macedo, a bolsa exige a dedicação de 40 horas semanais destinadas à execução das atividades do projeto Síntese, caracterização química e nutricional de lipídios estruturados de baixa caloria para aplicação em alimentos a serem desempenhadas nos laboratórios de Bioprocessos e de Ensaios Biológicos, dos departamentos de Ciência de Alimentos e Nutrição (Decan) e de Engenharia e Tecnologia de Alimentos (Deta), da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp.

Assim, o processo seletivo levará em consideração experiência em preparação de reações enzimáticas e químicas de óleos e gorduras, técnicas analíticas e de caracterização, operação de reatores em bancada e estudos cinéticos e mecanismos de reação.

Também será diferencial histórico de desenvolvimento de processos de produção de lipídios estruturados com diferentes matrizes, escalonamento, garantia de propriedades nutricionais e tecnológicas, realização de testes in vivo de absorção e desempenho, caracterização de lipídios para aplicação industrial em diferentes tipos de produtos e incorporação dos mesmos em alimentos.

Como o bolsista deverá, em paralelo, colaborar com os pesquisadores da PBIS, serão levadas em conta ainda a capacidade de organização e liderança na administração de atividades e a habilidade para trabalhar de forma independente, proativa e em colaboração com grupo multidisciplinar.

Sobre o NPOP-PBIS

Fruto de parceria entre institutos de pesquisa, universidades públicas, fundação, cooperativa e empresas paulistas, a Plataforma Biotecnológica Integrada de Ingredientes Saudáveis (PBIS) tem a missão de integrar os sistemas produtivos e aplicar processos biotecnológicos sustentáveis para produção de alimentos usando matérias-primas nacionais e aproveitando subprodutos da agroindústria.

O Núcleo de Pesquisa Orientada a Problemas (NPOP) está alinhado aos objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e foi aprovado em dezembro de 2020 pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) no Edital Ciência para o Desenvolvimento, sob liderança do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Também compõem o NPOP-PBIS a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Escola de Engenharia de Lorena (EEL) e o Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP), com envolvimento do Instituto Agronômico (IAC) e do Instituto de Economia Agrícola (IEA), vinculados à Apta/SAA. Pela iniciativa privada, são parceiros Dori Alimentos, Jacto, Cargill, Seara, RS Blumos, Coplana e Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, com apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).

Confira os releases nos sites da Apta e da SAA