saopaulo.sp.gov.br
Solicite um Orçamento

Notícia
Balanço
131 anos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
Pasta completa mais um ano de atividades repleta de ganhos, atualizações tecnológicas e entregas

Por Comunicação SAA | Postado em 10/11/2022 00:00:00 | Atualizado em 22/11/2022 14:09:54

Localizada no centro histórico da capital paulista, mais precisamente no edifício Ermírio de Moraes, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo comemorou (11.11.2022), 131 anos de existência. Nesses anos, a SAA passou por diversas gestões, mudanças e inovações em seus serviços. Convênios foram assinados, programas foram entregues e ações transformadoras foram desenvolvidas.

Enquanto a gestão do até então Deputado Itamar Borges, posteriormente do Secretário Francisco Matturro, a defesa e a extensão rural foram altamente valorizadas, principalmente ao receber o investimento recorde, na pesquisa, de R$ 102 milhões, via APTA. “Ter passado pela Secretaria de Agricultura é um marco gigante na minha trajetória política e pessoal. Foi um privilégio ser o interlocutor da Secretaria, dos colaboradores, das entidades, da agricultura e do agricultor com nosso Governo”, relembra Itamar Borges.

“Nós governamos para todos. Como deve ser feito. É uma felicidade imensa poder colaborar com o meu Estado. Não falo em tom de dívida, mas poder retribuir é gratificante”, comentou o atual Secretário, Francisco Matturro.

Durante a atual gestão, foram entregues mais de 2 mil equipamentos agrícolas, 5.29km de estradas recuperadas e perenizadas, 550 viaturas para segurança no campo, também foram criadas 43 câmaras setoriais que estabelecem diálogo com a esfera produtiva, inauguração de 305 cozinhas industriais do Cozinhalimento, programa que além de fornecer capacitação para a população, também preza pela segurança alimentar, e a reabertura de 537 casas de agricultura, fora os mais de R$ 616 milhões liberados em linhas de crédito do FEAP e seguro.

Em dez anos de Código Florestal, a Secretaria também retomou Programas alinhados a iniciativas de conservação ambiental, como o CAR – Cadastro Ambiental Rural, que já analisou 100% dos cadastros e processou 100% deles.

O trabalho da Secretaria não para por aí. A Pasta também desenvolveu o programa Rotas Rurais em parceria com a Google, que é responsável pela viabilização do acesso às propriedades rurais, deslocamento de pessoas, produção, insumos, serviços de emergência, segurança e entregas, a partir da geolocalização que fica disponível em uma única plataforma de acesso pelo computador e celular, e que até agora já validou 268.811 propriedades, roteou 55 mil km de estradas, em 604 municípios paulistas. O programa tornou-se exemplo mundial no assunto mobilidade e foi premiado recentemente.

O programa Milho+SP, que foi desenvolvido com a participação da Abramilho, Corteva Agriscience, Valtra e Yara Brasil, tem como objetivo ampliar a produção em larga escala do grão no Estado em até 11 milhões de toneladas até 2030. Após análises de solo realizadas pelos técnicos da Secretaria, foi identificada uma deficiência nos níveis de calagem, o que afeta diretamente a fertilidade da terra. Para minimizar o problema, foi lançado o programa Solo+Fértil, que promoverá a correção do problema que irá orientar os produtores a realizarem a aplicação correta de calcário no solo.

Ao olhar para o futuro, a Secretaria pretende ampliar o acesso à internet no campo para possibilitar a utilização das máquinas agrícolas “inteligentes”, pulverização com drones e conectar as rodovias para proporcionar transportes com fretes mais baratos e rápidos. Para estimular a produção agrícola, foi criado o Ranking Município Agro, uma premiação realizada pela pasta aos municípios que promovem o desenvolvimento e a implantação de políticas públicas relacionadas ao setor agropecuário. O olhar de futuro também se estende à categoria ILPF – Integração Lavoura Pecuária-Floresta, que propõe maior geração de emprego e renda ao aproveitar o espaço de terra para cultivar a safra, o gado e eucalipto para indústria madeireira, por exemplo, de maneira rotativa.

São Paulo é o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo. Na safra 2020/21, o Estado respondeu por 54,1% da produção nacional, segundo dados apresentados pelo IEA – Instituto de Economia Agrícola. A alta produção de cana em São Paulo também dá margem para a produção de energia limpa e sustentável. No mesmo período de safra 2020/21, São Paulo produziu 14,3 bilhões de litros de etanol e 26 milhões de toneladas de açúcar. Além disso, o Estado possui 165 usinas de bioenergia, que geram 6,3 mil MW de energia a partir da cana.

Ainda na atual gestão, foi assinado pelo Governador, o decreto que regulamenta a lei dos produtos artesanais, bem como sobre sua inspeção e fiscalização no Estado de São Paulo, que estava parada há mais de quatro décadas. Outra grande realização foi a assinatura da Lei da Paz, que dispõe sobre a regularização fundiária das terras do Pontal do Paranapanema, que já estavam há mais de cinquenta anos em discussão. “Eu vi gente de cabelo branco dizendo que os pais morreram sem ver a escritura das terras”, afirmou Matturro, ao relembrar o dia da assinatura.

No ambiente de pesquisa e inovação tecnológica, a Secretaria possui a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - APTA, que coordena seis institutos: Instituto Agronômico de Campinas; Instituto de Economia Agrícola; Instituto de Pesca; Instituto de Tecnologia de Alimentos; Instituto Biológico; Instituto de Zootecnia; e as dezoito Unidades Regionais de Pesquisa da APTA Regional. “Investir na pesquisa é assegurar o futuro. É nosso dever manter a excelência e nos aprofundar mais ainda nos avanços constantes do setor. Até, porque, podemos devolver à população melhores condições de trabalho, melhores cultivares, melhores sementes e insumos. Digo isso também, pois devolvemos para a sociedade o valor de R$ 16,23 a cada R$ 1 investido na pesquisa”, afirma o Secretário. A Secretaria investiu também no fortalecimento da infraestrutura ao adquirir 150 veículos e 22 vans para a CATI – Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada, na compra de 1.500 equipamentos como notebooks, por exemplo, e na valorização dos servidores ao convocar 368 novos colaboradores concursados para ajudar a fortalecer mais ainda a atuação da pasta.

O agradecimento também cabe a nós para com as pessoas que auxiliam no crescimento do setor como um todo. O agricultor também é parte importante, pois sem eles, a Secretaria não teria chegado onde chegou e ainda irá chegar.

O agro de São Paulo é tão forte, que o Estado possui a maior diversificação de culturas e o primeiro maior valor bruto de produção do país, se compararmos as áreas. O crescimento de 28,64% reafirma ainda mais a grandeza do setor. E a Secretaria faz parte disso! Os 131 anos são o sinônimo de liderança tecnológica e inovação no agro do Brasil e do mundo.

Confira o release nos sites da SAA e da Apta