saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Notícia
Segundo ciclo
Após acelerar nove startups, TechStart Food Innovation recebe inscrições até domingo
Vinculado à Secretaria de Agricultura de SP, Ital é parceiro tecnológico do programa focado em ingredientes, alimentos, bebidas e embalagem

Por Jaqueline Harumi | Postado em 22/09/2021 12:31:23 | Atualizado em 30/09/2021 14:45:50

Evento on-line de lançamento do TechStart 2022 contou com participação do Ital (crédito: Reprodução)

Mais de uma centena de mentores e uma dezena de investidores com nove startups aceleradas dentre mais de 150 inscritas após ao menos 500 atividades com foco em desenvolvimento, estratégia e crescimento, 250 feedbacks, 120 horas de mentorias, 14 conexões com grandes empresas e centros de pesquisa e 30 negociações resultando em quatro propostas reais de investimento. Esses são os números do primeiro ciclo do TechStart Food Innovation, programa de aceleração de negócios e tecnologias para o setor de ingredientes, alimentos, bebidas e embalagem que está com inscrições abertas para o processo seletivo de 2022 até domingo (26), tendo mais uma vez o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) como parceiro tecnológico.

“O Ital tem um importante papel no ecossistema de inovação do setor de alimentos e embalagens no Brasil, atuando há décadas fortemente em questões relacionadas à qualidade e segurança de alimentos. Acreditamos que os programas de aceleração de startups são mais uma perspectiva de inovação aberta, por isso confirmamos nossa parceria com a Venture Hub nessa segunda jornada, contribuindo com apoio tecnológico aos participantes”, ressalta Claire Sarantópoulos, assessora técnica da direção do Instituto, que é vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Dedicada às ações de inovação em produtos e processos do Ital, Claire integrou a equipe de mentores do primeiro ciclo, encerrado no último dia 9 com o evento Demo Day, em que os representantes das startups aceleradas – Awí Superfoods, Biotimize, Foodtest, Fresco, Hakkuna, Hort-e, Oka Biotecnologia, Vale Mais e Wise Sales – apresentaram seus negócios, incluindo a evolução obtida ao longo de todo o processo (confira).

Também foram mentoras pelo Ital a diretora de Programação de Pesquisa e vice-diretora da instituição, Gisele Camargo, e as pesquisadoras Ana Lúcia Fadini e Izabela Alvim, do Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolate (Cereal Chocotec), Patrícia Blumer, do Centro de Tecnologia de Laticínios (Tecnolat), Rita de Cássia Ormenese, do Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA), e Fiorella Dantas, vice-diretora do Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea).

“A despeito da nossa vasta experiência de atender o setor produtivo com serviços, consultorias e treinamentos, confesso que o ambiente do programa foi totalmente outro. Não foi uma relação com cliente ou fornecedor, mas um ambiente de parceria, totalmente colaborativo, onde cada um somou e todos saímos diferentes. Não foi só uma parceria entre empresas e instituições, mas principalmente parceria entre pessoas”, avalia Claire.

O programa

As inscrições do TechStart Food Innovation são destinadas a negócios e projetos que já tenham passado pelas fases de validação inicial, contam com um time comprometido e atuam nos seguintes temas: novas formas de consumo, segurança e distribuição; desperdícios e sustentabilidade; big data, predição e informações de mercado; soluções para embalagens; novos ingredientes (biodiversidade), produtos e processos; alimento de base vegetal (plant based foods); soluções mais saudáveis, e aproveitamento integral da matéria-prima.

Dentre os inscritos, cerca de 30 startups seguirão para a etapa de Warm Up, composta de dez encontros virtuais durante três meses já a partir de outubro. Ao longo do período, serão selecionadas as startups que de fato farão a aceleração, com duração de cinco meses a partir de fevereiro. Durante essa etapa, serão abordados principalmente tração, escala, patente, desenvolvimento de produtos e tecnologias específicas e captação de investimentos.

“Procuramos ajudar empresas a liderarem o futuro de seus mercados, transformando desafios de inovação e crescimento em resultados reais de negócios”, frisa José Eduardo Azarite, VP de Inovação Corporativa da Venture Hub, que está à frente da iniciativa lançada no dia 16 com outro três programas: Agro Digital, Logística e Saúde e Longevidade (assista o lançamento). Presente em dois hubs físicos, em Campinas e em Manaus, a Venture Hub está conectada a mais de 180 localidades em 70 países e soma mais de 300 startups participantes de seus programas desde 2017, tendo atualmente 50 startups em seu portfólio.