saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Notícia
Boas vindas aos futuros pesquisadores
Recepção aos novos alunos de Iniciação Científica (PIBIC) orienta e incentiva jovens cientistas

Postado em 08/08/2006 00:00:00

Estudante do segundo ano de Engenharia de Alimentos da Unicamp, Marina dos Santos Rafacho ainda não sabe qual caminho pretende seguir dentro das possibilidades que a profissão oferece. Mas ela deu um passo para ajudar nesta descoberta: acabou de entrar no ITAL como bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “É uma experiência de trabalhar com pesquisa e de conhecer o ITAL, que é um Instituto da cidade”, conta. # Marina e os demais alunos ingressantes foram recebidos no Instituto em uma reunião que, além de enfatizar os objetivos e caminhos percorridos no desenvolvimento de uma pesquisa científica, apresentou aos alunos ingressantes, ou aos que tiveram suas bolsas renovadas, o funcionamento do Programa dentro do ITAL. O pesquisador do Centro de Cereais, Balas e Confeitos (CERAL CHOCOTEC) e coordenador da Comissão PIBIC no ITAL, Valdecir Luccas, ministrou a palestra e contou que esta recepção, cujo objetivo é uniformizar o conhecimento do Programa, surte efeito no desempenho dos alunos no Instituto. Foram passadas, assim, informações como horas a serem trabalhadas, férias, duração e formas de avaliação do trabalho, procedimentos de segurança e a função dos orientadores. Luccas falou, ainda, sobre as dificuldades que podem aparecer no decorrer de uma pesquisa e incentivou os alunos. “É importante que o bolsista PIBIC sugira melhorias, modificações. Vocês vão ter dificuldades e é nelas que a gente percebe a ação das pessoas”, lembrou. E finalizou recomendando que os estudantes aproveitem o estágio no ITAL, o qual pode ser o início de uma carreira de pesquisador científico, e dando as boas vindas. O ITAL ofereceu 41 bolsas de Iniciação Científica para o período de 2006 a 2007. Este número representa um aumento com relação ao ano passado, em que foram oferecidas 31 bolsas e, além de refletir uma demanda por parte dos estudantes, comprova a qualidade das pesquisas desenvolvidas no Instituto, já que a quantidade de bolsas concedidas está ligada a uma avaliação feita pelo CNPq. “Nosso programa alia qualidade e quantidade. O número de bolsas permite um acompanhamento adequado. E os alunos produzem pôster, artigo e fazem apresentação oral da pesquisa diante de um comitê externo. É uma preparação completa”, conta Luccas. Assim, o aluno de Iniciação Científica cumpre, no ITAL, todas as etapas que uma pesquisa prevê: desde a parte prática do trabalho até o envio para congressos, passando pela elaboração de relatórios e análises críticas. Uma parte importante deste processo acontece nos dias 28 e 29 de agosto: é o Seminário PIBIC, onde os alunos que concluíram seus projetos terão a oportunidade de apresentá-los para um comitê externo em forma oral e de pôster. Segundo Luccas, o evento é um importante treinamento para o ingresso na carreira de pesquisador. “É uma função nossa treinar visando um aproveitamento. E a Iniciação Científica forma recursos humanos para pesquisa”, defende. Material produzido pela Assessoria de Comunicação Foto: Antônio Carriero Mais informações: 19.3743.1757