saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Notícia
Embalagens para a proteção do consumidor e do meio ambiente
Seminário realizado pelo CETEA aborda processo que envolve embalagens para produtos perigosos

Postado em 04/05/2006 00:00:00

As funções das embalagens vão muito além de simplesmente embalar. Essa noção fica ainda mais evidente quando falamos de um tipo específico: a embalagem para produtos perigosos, que merece um cuidado todo especial, inclusive por parte da legislação, e que será tema de um Seminário realizado no ITAL. #O pesquisador do Centro de Tecnologia de Embalagem (CETEA), Maurício Rossi Bordin, coordenador do Simpósio Desenvolvimento e Avaliação de Embalagens para Produtos Perigosos, conta que um produto considerado perigoso é aquele que oferece algum risco ao seu usuário e meio de transporte, ou ao meio ambiente. E diz que os exemplos são abundantes. “Existe uma série de produtos assim com que lidamos todos os dias: todos os produtos inflamáveis que a gente tem em casa; aerossóis em geral; o botijão de gás... Se formos para a área industrial, nós temos uma infinidade de outros exemplos”, explica. Regulamentação É justamente para a proteção do consumidor, durante o transporte e do meio ambiente que as embalagens para estes produtos estão direcionadas. E há uma série de regulamentações que buscam este objetivo. Todas elas se baseiam em um livro da Organização das Nações Unidas (ONU), conhecido como Orange Book que, apesar de não ter força de lei, orienta a elaboração delas. Existe, assim, uma legislação específica para cada meio de transporte destes produtos: o International Maritime Dangerous Good (IMDG) para o transporte marítimo; o livro da International Air Transport Association(IATA), para transporte aéreo; e, a portaria número 10 de 24 de janeiro de 2006 do Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (INMETRO), regulamenta desde então o transporte terrestre. Seminário Segundo Maurício, essa novidade na legislação é um dos focos do Seminário. Além disso, será contemplado todo o processo que envolve a embalagem de produtos perigosos, desde a definição da classe à qual pertencem (corrosivo, inflamável, radioativo etc.), até a comprovação do desempenho da embalagem, passando pela avaliação da intensidade do risco. O Seminário será realizado no dia 10 de maio e, além de palestras de engenheiros que trabalham com o tema e dos órgãos de regulamentação, contará com demonstrações de ensaios de avaliação das embalagens. Material produzido pela Assessoria de Comunicação Foto: Antônio Carriero Mais informações: 19.3743.1757