saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Ital na Mídia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento
Mulheres são maioria na direção dos institutos de pesquisa da Secretaria de Agricultura de SP
Instituições de elite do agro paulista e brasileiro têm maioria feminina no corpo de pesquisadores

Por Setor de Comunicação do Ital | Postado em 11/02/2021 15:20:15

Primeira mulher a liderar o Ital, Eloísa Garcia iniciou a carreira na instituição como estagiária (Crédito: Antonio Carriero/Ital)

As mulheres ocupam a maioria dos cargos de diretoras gerais nas instituições de pesquisa ligadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Elas lideram quatro dos sete institutos, considerados de elite na pesquisa agropecuária. Neste Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado em 11 de fevereiro, a Secretaria apresenta a trajetória profissional dessas quatro lideranças.

Com formação nas mais respeitadas universidades do Brasil e do exterior, estas cientistas são diretoras gerais do Instituto de Zootecnia (IZ), Instituto Biológico (IB), Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) e Instituto de Economia Agrícola (IEA), todas instituições ligadas à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta).

“52% dos cargos de pesquisadores científicos na Secretaria são ocupados por mulheres. Ao todo, são 265 pesquisadoras. Nada mais justo do que elas também serem maioria na diretoria dessas instituições. Temos que cada vez mais incentivar e alçar as mulheres a ocupar postos de liderança nas instituições públicas e privadas”, afirma Gabriela Chiste, secretária-executiva da Secretaria.

[...]

Eloísa Garcia

Dos 57 anos de história do Ital, a atual diretora geral, Eloísa Garcia, faz parte de 37 anos, sendo a primeira mulher a liderar a instituição composta por maioria feminina. Engenheira de alimentos e mestre em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Eloísa iniciou sua carreira no Ital como estagiária no Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea) e no decorrer da carreira atingiu o nível VI como pesquisadora científica, tendo ocupado os cargos de gerente técnica nos grupos de Embalagens Plásticas e de Meio Ambiente do Cetea e vice-diretora por quatro anos antes de assumir a atual posição.

Ao longo dos anos, acompanhou de perto vários processos estratégicos da instituição, alinhados ao crescimento e amadurecimento dos mercados de alimentos, bebidas e embalagens nacionais e internacionais, como a implantação dos centros de pesquisa, do Sistema de Gestão da Qualidade, da Plataforma de Inovação Tecnológica (PITec), do mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos e do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). Além disso, sempre procurou se atualizar, tendo em seu currículo diversos cursos e estágios complementares no Brasil, nos Estados Unidos, na Inglaterra e no Japão

Não à toa, desde que assumiu a liderança do Ital, no início da atual gestão da Secretaria, Eloísa está à frente de inéditas iniciativas para o fortalecimento institucional no ecossistema de inovação como a concretização do Plano de Desenvolvimento Institucional de Pesquisa (PDIP), que viabilizou até agora a aquisição de 25 novos equipamentos e a execução de quatro bolsas de Mestrado, cinco de Pós-Doutorado e um auxílio Jovem Pesquisador, e a criação do Centro de Inovação em Proteína Vegetal (PRO-VEG), que abriu portas para parceria com o The Good Food Institute (GFI). A diretora geral do Ital também está dentre os mentores do instituto como parceiro especialista do TechStart Food Innovation, programa de aceleração de projetos e startups.

Além disso, Eloísa fez uma série de encontros mensais com cada unidade técnica e administrativa do Ital de maneira alternada com lideranças e com todos os servidores e estagiários para troca de ideias e compartilhamento de conhecimentos. “O ambiente científico é formado por mentes mais abertas, com maior facilidade para as mulheres se desenvolverem e subirem na carreira, mas não posso ser uma boa líder se não estimular a competência e o profissionalismo de todos e dar condições para isso. Acredito que juntos somos mais fortes e somente através do trabalho em equipe conseguimos acompanhar as constantes transformações do setor alimentício, em que buscamos nos manter como referência", ressalta a diretora geral, que conduz a gestão ao lado de mais duas mulheres: Gisele Camargo, diretora de Programação de Pesquisa e vice-diretora, e Claire Sarantópoulos, diretora de Ciência e Tecnologia.

Confira a matéria completa nos sites da SAA e da Apta.

Notícias Relacionadas

Notícia
11/01/2021 14:41:22
Transferência de Conhecimento
Ital lança livro trilíngue sobre urucum que contempla 30 anos de experiência de pesquisador


Ital na Mídia
29/12/2020 17:15:31
YouTube e Facebook TV Cultura
Agro Seguro é o tema do episódio 6 do “Caminhos do Agro SP”


Ital na Mídia
29/12/2020 11:44:06
YouTube APqC
O que a pesquisa científica tem a ver com a sua alimentação?


Notícia
23/12/2020 16:36:56
Investimento público-privado
Plataforma Biotecnológica de Ingredientes Saudáveis liderada pelo Ital é aprovada pela Fapesp


Ital na Mídia
11/12/2020 20:15:25
Canal Cuesta Interativo
Oliva: análise sensorial, extração do óleo, pesquisas, novas tecnologias e rentabilidade


Tags