saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Notícia
Seminário aborda enriquecimento de alimentos
Em sua quarta edição, evento realizado pelo Centro de Química enfatiza adição de micronutrientes em alimentos

Postado em 04/08/2006 00:00:00

#Alimentos enriquecidos já apresentam uma variedade suficientemente grande para torná-los parte comum da alimentação dos brasileiros. A lista de produtos que sofrem adição de micronutrientes (vitaminas e sais minerais) é bastante extensa: leite, biscoito, salgadinhos, farinha, manteiga, gelatina, sal, entre muitos outros. Isso demonstra que a procura por estes alimentos com o diferencial do enriquecimento cresce entre as empresas alimentícias e entre os consumidores. O enriquecimento de alimentos pode ir em duas direções principais: na tentativa dos produtores de lançar um produto com um diferencial em relação aos já existentes no mercado e para suprir a carência de uma população por determinado nutriente. Nos dois casos, as pesquisadoras do Centro de Química, Marta Gomes da Silva e Sílvia A. Verdani Tfouni, contam que os produtos têm encontrado boa receptividade dos consumidores. “Essa é uma tendência mundial. A pessoa tem o alimento pronto, com todos os nutrientes que ela procura e, muitas vezes, com sabor mais atraente, principalmente para as crianças”, diz Marta. Diante desta expansão, compartilhar e transmitir conhecimentos acerca do tema torna-se essencial para empresas que desejam trabalhar com alimentos enriquecidos. E, a partir desta necessidade, o Centro de Química do ITAL realiza, no dia 9 de agosto, o IV Seminário Brasileiro de Alimentos Enriquecidos, coordenado por Marta e Sílvia. Tendo como público-alvo profissionais da indústria de alimentos, pesquisadores de Universidades e de Institutos de pesquisa, professores e estudantes de cursos de Engenharia de Alimentos e áreas afins, o Seminário enfatiza, nesta edição, os meios mais eficientes de adicionar nutrientes, vitaminas e sais minerais em alimentos de modo a obter um produto mais homogêneo, a escolha dos ingredientes mais adequados, além da qualidade das análises inter-laboratoriais. Há, ainda, a possibilidade de os participantes do evento contribuírem com um estudo que visa verificar a qualidade analítica dos laboratórios e dos produtos que estão sendo preparados. “Estamos esperando amostras de farinha enriquecida com ácido fólico e ferro, que estão sendo produzidas pelo IPT (Instituto de Pesquisa Tecnológica). É a primeira parte de um estudo maior e nós gostaríamos que o pessoal participasse e retornasse com os resultados das amostras”, conta Marta. Material produzido pela Assessoria de Comunicação Foto: Antônio Carriero Mais informações: 19.3743.1757