saopaulo.sp.gov.br
Instituto de Tecnologia de Alimentos

Notícia
Oportunidades no interior de SP
Plataforma Biotecnológica de Ingredientes Saudáveis oferece bolsas de pós-doutorado
Inscrições para processos seletivos podem ser feitas até o fim do mês para atuação no Ital e na Unicamp, em Campinas, e na USP de Lorena e de São Carlos

Por Jaqueline Harumi | Postado em 11/11/2021 15:57:19

Bolsista de pós-doutorado em atividade no CCQA (crédito: Antonio Carriero/Ital)

A Plataforma Biotecnológica de Ingredientes Saudáveis (PBIS) está com processos seletivos abertos até 30 de novembro para bolsas de pós-doutorado oferecidas em Campinas, pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) e pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e em Lorena e em São Carlos, pela Universidade de São Paulo (USP). Com financiamento público-privado, o Núcleo de Pesquisa Orientada a Problemas (NPOP) é liderado pelo Ital, instituição de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, que completa 130 anos este mês.

Com duração de 24 meses e valor mensal de R$ 7.373,10, as bolsas são destinadas a pesquisas envolvendo oligossacarídeos com potencial prebiótico, extratos fenólicos de resíduos agrícolas bioprocessados, lipídios estruturados para aplicação em alimentos, proteínas doces e proteínas vegetais. Para se candidatar, é preciso ter doutorado concluído nos últimos sete anos nas áreas especificadas nos respectivos editais (disponíveis em “Oportunidades” no site do Ital), produção científica em periódicos indexados e conhecimento da língua inglesa para leitura, redação científica e conversação, sendo dada preferência a quem tem experiência em outros países.

As oportunidades são oferecidas através da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag), fruto de parceria com a Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia e investimento das empresas Dori Alimentos, Jacto, Cargill, Seara e RS Blumos e da cooperativa Coplana. O NPOP-PBIS terá duração de cinco anos e também recebe financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

“Além de trazer conhecimento e experiência externa para nosso trabalho, as bolsas são fundamentais para o sucesso do NPOP, pioneiro no modelo tríplice hélice de inovação no Brasil”, destaca a pesquisadora responsável pela PBIS, Maria Teresa Bertoldo Pacheco, que atua no Centro de Ciência e Qualidade dos Alimentos (CCQA) do Ital.

Sobre o NPOP-PBIS

Fruto de parceria entre institutos de pesquisa, universidades públicas, fundação, cooperativa e empresas paulistas, a Plataforma Biotecnológica Integrada de Ingredientes Saudáveis (PBIS) tem a missão de integrar os sistemas produtivos e aplicar processos biotecnológicos sustentáveis para produção de alimentos usando matérias-primas nacionais e aproveitando subprodutos da agroindústria.

O Núcleo de Pesquisa Orientada a Problemas (NPOP) está alinhado aos objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e foi aprovado em dezembro de 2020 pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) no Edital Ciência para o Desenvolvimento, sob liderança do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Também compõem o NPOP-PBIS a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Escola de Engenharia de Lorena (EEL) e o Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP), com envolvimento do Instituto Agronômico (IAC) e do Instituto de Economia Agrícola (IEA), vinculados à Apta-SAA. Pela iniciativa privada, são parceiros Dori Alimentos, Jacto, Cargill, Seara, RS Blumos, Coplana e Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, com apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).